Pub: O caixa-de-óculos contra-ataca

Há campanhas publicitárias que não podiam colar-se melhor ao protagonista. Na Essilor sabem não só que eu sou pitosga em último grau, como também que passo a vida a lidar com ecrãs, seja para efeitos de trabalho ou de lazer. Vai daí, as lentes Eyezen assentam-me na personalidade que nem uma luva. Trabalhei com uma excelente equipa nesta campanha, desde os criativos à equipa técnica que fez os dois filmes; pelo meu lado, Marklizei a coisa trazendo dois colaboradores de longa data: o Francisco Martiniano Palma, com quem escrevo desde os tempos do Herman, passando pel’ Os Contemporâneos, as experiências loucas no Canal Q e o 5 Para a Meia-Noite, e, também do meu bando do 5, a Mafalda Santos, senhora actriz e encenadora.

(Nota: As falas finais deste último filme são completamente improvisadas no momento. O que eu digo é “Murdock e Inflexível!” – porque, de repente, num lugar recôndito da minha mente, achei que esses dois nomes soavam a personagens de um jogo qualquer de porrada.)